ECUMENISMO E DIÁLOGO INTER-RELIGIOSO

ECUMENISMO E DIÁLOGO INTER-RELIGIOSO

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Comissão da CNBB promove curso para professores de Ecumenismo e Diálogo Inter-religioso


Nos dias 24 e 25 de janeiro aconteceu, no Centro Sagrada Família, em São Paulo (SP), o 14º Encontro de Professores de Ecumenismo e Diálogo inter-religioso, promovido pela Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-religioso da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

O Curso contou com 52 participantes, de várias regiões do Brasil. Eram professores de Ecumenismo, Diálogo Inter-religioso, Ensino Religioso, coordenadores do ecumenismo e do diálogo inter-religioso de algumas dioceses e Regionais da CNBB, e, membros de organismos ecumênicos.

“A finalidade deste Curso é refletir como os temas do ecumenismo e do diálogo inter-religioso podem, e precisa, ser contemplado nos diferentes espaços do ensino”, frisou o assessor da Comissão da CNBB e coordenador do curso, padre Elias Wolff, que completou afirmando que o evento “visa qualificar agentes de pastoral para desenvolverem a dimensão do ecumenismo e do diálogo inter-religioso em sua ação evangelizadora, tal como orienta o Magistério da Igreja Católica”.

O Curso contou também com a assessoria do padre Marcial Maçaneiro, que refletiu “a natureza, o objetivo, o método e o conteúdo do ensino do ecumenismo e do diálogo inter-religioso”; e dom Oneres Marchiori, bispo emérito de Lajes (SC), que palestrou sobre a “A mística do Diálogo”.

Os participantes, em sua maioria professores, refletiram sobre como possibilitar para que os lugares de ensino sejam de fato um espaço que possibilite uma educação para o diálogo.

“É urgente fazer com que, tanto as escolas públicas e particulares, quanto os seminários, as faculdades de Filosofia e Teologia contribuam para que os estudantes possam adquirir uma postura de diálogo com as diferentes igrejas e as religiões. E isso se faz conhecendo bem a orientação da Igreja sobre o tema, participando dos organismos ecumênicos existentes e desenvolvendo uma espiritualidade do diálogo que consolide a formação e a prática ecumênica de cada um”, expressou dom Oneres.


Fonte: CNBB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário